Home / Notícias / Inquérito do “acidentenato” de Eduardo Campos é arquivado
Nitronews

Inquérito do “acidentenato” de Eduardo Campos é arquivado

Procuradoria arquivou inquérito sobre acidente de avião onde estava o ex-governador de Pernambuco por ‘impossibilidade’ de descobrir causa.

O Ministério Público Federal (MPF) arquivou, na última terça-feira (19), o inquérito policial que, há mais de quatro anos apurava o acidente de avião que ocasionou a morte do então candidato a presidente da República Eduardo Campos e outras seis pessoas. De acordo com a Procuradoria, não foi possível determinar a causa exata da queda ou definir os responsáveis.

Eduardo Campos cumpria agenda de sua campanha para a Presidência da República em agosto de 2014 e estava viajando do Rio de Janeiro para o Guarujá, no litoral paulista, quando a aeronave caiu em Santos, cidade vizinha, também no litoral de São Paulo. Campos e todas as outras pessoas que estavam no avião morreram na hora.

A aeronave, um modelo modelo 560XL da fabricante Cessna Aircraft, passou por perícias e diligências realizadas pela Polícia Federal, mas, segundo o MPF, a inoperância e ausência de equipamentos na cabine de comando impossibilitaram a resolução do caso.

O gravador de vozes, que registra as conversas internas da cabine e é obrigatório em aeronaves daquele tipo, não estava funcionando. A última gravação feita pelo aparelho aconteceu mais de um ano antes do acidente, em janeiro de 2013.

Fonte: Último Segundo – iG @ https://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2019-02-27/caso-eduardo-campos-arquivado.html

Você pode apoiar e incentivar a RedeBrasil.NET para que este trabalho continue repercutindo nas redes sociais através de um ATIVISMO INDEPENDENTE. Compartilhe nossos posts em seus grupos e contribua mensalmente conosco.

Apoie-nos com qualquer valor através do PAYPAL clicando no botão abaixo, ou:

 


Deposite diretamente em nossa conta:

Caixa Econômica Agência: 3492  -  OP 013

Conta POUPANÇA : 000.61359-9

Udson Cordeiro Coelho CPF: 702.083-289-04



Comente esta notícia

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*