General que disse ‘não’ à intervenção militar deixa chefia do Exército e entra para história

General que disse ‘não’ à intervenção militar deixa chefia do Exército e entra para história

General que disse ‘não’ à intervenção militar deixa chefia do Exército e entra para história

“Mesmo sob pressão e enfermo, general Eduardo Villas Bôas resistiu a tentações autoritárias, desempenhando papel importante na recente crise política brasileira. Que legado ele deixa para a democracia brasileira?”
Daqui a alguns anos, quando historiadores olharem para trás e se debruçarem sobre a derrocada do petismo e a ascensão de Jair Bolsonaro, talvez se faça justiça a um personagem desse período tão conturbado da política brasileira: o general Eduardo Villas Bôas, de 67 anos.

O comandante do Exército deixou o posto na quarta-feira (2), após quatro anos sendo a voz, olhos e ouvidos de uma força que reúne cerca de 220 mil militares. Entrou para história, literalmente, sem nenhum exagero. Há quem diga que fará falta pelas palavras de moderação e bom senso durante a recente crise política e ”
Leia mais em:
https://www.gazetadopovo.com.br

Comments (1)

  1. Acho que o General Vilas Boas foi omisso e conivente com os desmandos políticos em um momento histórico que o povo clamava pelas F.A nas ruas, uma intervenção no STF e CN !!! Pelo contrário, se posicionou contra os caminhoneiros quando eles mais precisavam. Deixou uma péssima imagem de CMT e o povo não vai esquecer !!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com