10 candidatas, 9 mil votos, 18,6 milhões de santinhos e 4,5 milhões de reais

10 candidatas, 9 mil votos, 18,6 milhões de santinhos e 4,5 milhões de reais

10 candidatas,  9 mil votos, 18,6 milhões de santinhos e 4,5 milhões de reais

Em meio a investigações sobre possíveis candidaturas laranjas, em pelo menos 13 estados, um levantamento do GLOBO mostra que dez candidatas do PRB — que tiveram entre 161 e 3.158 votos — foram alvo da generosidade do partido. Juntas, elas receberam mais de R$ 4,5 milhões em recursos dos diretórios estaduais e nacional da legenda.

Com os recursos, elas imprimiram pelo menos 18,6 milhões de santinhos e outros materiais de campanha. Em diversos casos, dirigentes locais do PRB foram beneficiados pelos impressos encomendados pelas candidatas. O mesmo padrão de repasses e gastos foi registrado em candidatas do PSL no Ceará e em Pernambuco, como O GLOBO mostrou na última sexta-feira .

É o caso de Kelly Brasil, que tentou se eleger deputada estadual em Goiás. A jornalista, que atuou como assessora de imprensa do partido no estado, recebeu apenas 348 votos, mas foi agraciada com mais de R$ 348 mil do PRB. Com o dinheiro, contratou R$ 214,6 mil em pessoal para a campanha — como cabos eleitorais e coordenadores de campanha. Além disso, adquiriu mais de R$ 3,1 milhões de santinhos, colinhas e adesivos. Quase todos em “dobrada” com o deputado federal João Campos (PRB-GO), que se reelegeu.

O vínculo com o parlamentar, que teve mais de 106 mil votos e é o presidente estadual do partido, vai além: Kelly pagou R$ 9,5 mil a título de assessoria jurídica para o mesmo advogado de Campos na campanha. João Campos afirmou que o profissional atua nas campanhas do PRB há muitos anos. Já sobre os santinhos, disse que a divulgação “foi feita, quase sempre, de forma conjunta com os candidatos que integraram a coligação”.

Kelly disse ao GLOBO que era apresentadora de TV e, como candidata em 2014, teve mais de 900 votos. Afirmou que, na ocasião, não teve apoio financeiro. E que recebeu a promessa de financiamento para a eleição do ano passado. Sua votação, no entanto, foi pior na última disputa.

— Fiquei surpresa com a votação. Procurei fazer um bom trabalho e foi aquém — disse ela, afirmando ainda que só fez dobradinha com João Campos. — Já houve aprovação de contas no Tribunal Regional Eleitoral do estado — completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com