Home / Maxismo cultural / O inimigo está mais além
o inimigo está mais além

O inimigo está mais além

Estamos diante de grandes problemas no Brasil. A corrupção, o narcotráfico e a doutrinação que tomou o lugar da educação desde as creches às universidades.

Contra a violência, consequência da Corrupção e do narcotráfico, ainda temos a garantia e credibilidade das FFAA que, sejam por maquiados decretos assinados por criminosos ou pelo uso, necessário, da Força, alcançaremos a Vitória.

Porém, temos um terceiro elemento mais cruel e assassino que os citados acima:
A doutrinação e sequestro do raciocínio e discernimento de nossas crianças, adolescentes e jovens.
Deles foram tirados os direitos de terem uma educação digna e correta, baseada nos deveres cívicos, morais, sociais, éticos e religiosos.
Avaliem o número de crianças e jovens que já foram vítimas da ideologia de gêneros, da perversão e falsos valores!

Com certeza, será impossível reeducá -los e readaptá -los em um mundo “normal” onde respeito e limites devem e têm de ser respeitados!

A “obra” de dissolução do caráter está em atividade há 15 anos.
Estamos colhendo os “frutos” agora, nas favelas, no tráfico de armas e drogas.

Já temos gerações sem horizontes e sem luz no fundo do túnel.
Solução?
Como conduziremos esses jovens “livres”, “adestrados” e desenfreados pela busca da libertinagem que tomou o lugar da liberdade?

Faz se necessária uma Intervenção cultural, educacional e moral no ensino brasileiro.

Tem se que exterminar o famigerado MEC, com suas leis obscenas e verbas destinadas à deseducação e atentados ao pudor e à formação de cidadãos de respeito. As ciências humanas, responsáveis pela referência dos valores e virtudes deram lugar a antros de filosofistas, sociocomunismo, falsos cientistas incultos e insanos que nos envergonham em nossas profissões voltadas para o equilíbrio e bem estar do ser humano com um meio adequado à sua ascenção familiar, educacional, social e comunitária.

A violência faz mal, incomoda e é combatida porque é visível mas estamos vulneráveis à violência cultural e educacional.
Como uma serpente, ela está dizimando uma raça e dizimará a nossa existência.

Por: Rita Bonesi – Whatsapp

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*